Avançar para o conteúdo principal

CHARLES BUKOWSKI - MULHERES

CHARLES BUKOWSKI  MULHERES
WOMEN

Em Mulheres, um dos romances mais aclamados de Bukowski, o "velho indecente" Henry Chinaski (alter ego do autor usado em vários dos seus romances) tem, aos cinquenta anos, uma reputação literária crescente que lhe proporciona dinheiro e mulheres, muitas mulheres que o abordam permanentemente, em qualquer lugar, e às quais Chinaski nunca pode dizer que não, depois de tantos anos de abstinência involuntária. Esta maratona sexual converte-se num processo de aprendizagem e de conhecimento de si próprio, narrado com uma autocrítica sarcástica e no qual o álcool tem um papel primordial, já que é o que necessita para continuar a viver e o que, simultaneamente, o destrói. No entanto, Bukowski acha que a alternativa, uma vida decente e respeitável, ainda é mais desumanizada.

Mulheres parece ser um romance de sexo e de álcool, mas na realidade é um poema sobre o amor e a dor.  


colecção mil folhas - público, fevereiro 2003
            

Comentários

Popular semana

NASSIM NICHOLAS TALEB - O CISNE NEGRO

CHARLES FORT - O LIVRO DOS DANADOS

BRYAN WARD-PERKINS - A QUEDA DE ROMA E O FIM DA CIVILIZAÇÃO

ULRICH BECK - A METAMORFOSE DO MUNDO

Popular mês

NASSIM NICHOLAS TALEB - O CISNE NEGRO

BRYAN WARD-PERKINS - A QUEDA DE ROMA E O FIM DA CIVILIZAÇÃO

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

GONÇALO M. TAVARES - UMA VIAGEM À ÍNDIA

YUVAL NOAH HARARI - HOMO DEUS

JEAN PAUL SARTRE - COM A MORTE NA ALMA

popular sempre

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

ROBERTO BOLAÑO - 2666

MARGUERITE DURAS - OLHOS AZUIS, CABELO PRETO

THÉOPHILE GAUTIER - O ROMANCE DA MÚMIA

ARUNDHATI ROY - O DEUS DAS PEQUENAS COISAS

DIETRICH SCHWANITZ - CULTURA tudo o que é preciso saber

NICK COHEN - O QUE RESTA DA ESQUERDA?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA