Avançar para o conteúdo principal

ANDRÉ SCHWARZ-BART - O ÚLTIMO JUSTO

ANDRÉ SCHWARZ-BART - O ÚLTIMO JUSTO
LE DERNIER DES JUSTES

A publicação do romance O Último Justo deu lugar à atribuição do Prémio Goncourt, o mais alto e disputado galardão literário da França, a um jovem de trinta e um anos, de família judaica, de formação operária, que antes de ter sido estudante na Soubonne fora ajustador.
André Schwarz-Bart nasceu em Metz, em 1928.
Entrou na Resistência e em 1943 foi preso. 
Evadiu-se e integrou-se num maquis.
Alistou-se depois no exército e participou na campanha de 1944-45.
Pertence a uma família judaica de origem polaca, o que explica a vocação profunda, a angústia dilacerante, a dramática perplexidade que o romance O Último Justo se nos patenteia.
Livro estranho - entre a crónica e a epopeia; livro perturbador - entre a ficção e o panfleto, livro gritante de revolta e pleno de um sentimento íntimo e invencível de religiosidade.  

publicações europa-américa - abril de 1961  


Comentários

Popular semana

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

JOSÉ CARDOSO PIRES - HISTÓRIAS DE AMOR

ROGER SCRUTON - GUIA DE FILOSOFIA PARA PESSOAS INTELIGENTES

JEAN PAUL SARTRE - COM A MORTE NA ALMA

NIALL FERGUSON - A LÓGICA DO DINHEIRO

Popular mês

MIKHAIL BULGAKOV - MARGARITA E O MESTRE

BEN GOLDACRE - CIÊNCIA DA TRETA

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

JOSÉ CARDOSO PIRES - HISTÓRIAS DE AMOR

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

ROGER SCRUTON - GUIA DE FILOSOFIA PARA PESSOAS INTELIGENTES

LEV GROSSMAN - O CÓDICE SECRETO

FRANZ KAFKA - CONTOS

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

BRYAN WARD-PERKINS - A QUEDA DE ROMA E O FIM DA CIVILIZAÇÃO

popular sempre

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

MARGUERITE DURAS - OLHOS AZUIS, CABELO PRETO

ROBERTO BOLAÑO - 2666

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

THÉOPHILE GAUTIER - O ROMANCE DA MÚMIA

ARUNDHATI ROY - O DEUS DAS PEQUENAS COISAS

DIETRICH SCHWANITZ - CULTURA tudo o que é preciso saber

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS