Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2016

HARRIET SWAIN (Org.) - GRANDES QUESTÕES CIENTÍFICAS

HARRIET SWAIN  (Org.) - GRANDES QUESTÕES CIENTÍFICAS
BIG QUESTIONS IN SCIENCE


O que é a vida? Em que é que os homens são diferentes das mulheres? Como começou o universo? Todos nós pensamos nestas questões de tempos a tempos, mas os cientistas passam as suas vidas a investigá-las. Estarão perto de encontrar respostas?
Neste livro empolgante, alguns dos principais pensadores da ciência abordam vinte das realmente grandes questões que a humanidade se tem colocado ao longo de centenas de anos. As suas respostas são contextualizadas por comentários mais gerais, que analisam as perspectivas divergentes de outros importantes cientistas contemporâneos e o modo como se respondeu às mesmas questões no passado. O resultado é uma súmula extraordinária do pensamento científico através dos tempos e um vislumbre de parte da mais avançada investigação actual.
Graças a este livro, ficamos a saber como é que a ciência está a investigar problemas que nos afectam a todos e percebemos que nos encontramos ma…

MARIO VARGAS LLOSA - LITUMA NOS ANDES

MARIO VARGAS LLOSA - LITUMA NOS ANDES
Lituma en los Andes

O aparecimento de Lituma nos Andes implicou, por um lado, o regresso de Vargas Llosa à literatura após um silêncio prolongado, consequência da sua candidatura à presidência do Peru e, por outro lado, a primeira incursão do autor no universo do Planalto peruano, mais concretamente na zona de Cuzco, castigada então pela actividade terrorista do sandero Luminoso e pelas tensões sociais de um mundo ancorado no passado, na falta de instrução e na barbárie que contrastava vivamente com a vontade declarada de modernidade e desenvolvimento, própria das camadas altas da sociedade urbana. Num acampamento mineiro das montanhas do Peru vivem o cabo Lituma e o seu adjunto Tomás sob a ameaça constante dos guerrilheiros maoístas do Sandero Luminoso e o inexplicável desaparecimento de toda uma série de pessoas. Nesse fundo de mistério e violência, Vargas Llosa penetra na intimidade das personagens principais até conseguir um relato tão dramático…

HANNAH ARENDT - AS ORIGENS DO TOTALITARISMO

HANNAH ARENDT - AS ORIGENS DO TOTALITARISMO
THE ORIGINS OF TOTALITARIANISM


Reconhecido à data de publicação como um dos mais importantes contributos para a compreensão do totalitarismo, e mais tarde considerado um clássico. As Origens do Totalitarismo ganhou entretanto o estatuto de história definitiva sobre esta realidade política. Começa por explicar a ascenção do anti-semitismo na Europa oitocentista, para de seguida analisar o imperialismo colonial europeu desde 1884 até ao deflagrar da Primeira Guerra Mundial. A parte final do livro analisa as instituições e a acção dos movimentos totalitários, centrado-se nas duas formas genuínas de governo totalitário do nosso tempo: a Alemanha nazi e a Rússia estalinista. Neste ponto, Arendt descreve a transformação das classes em massas, o papel da propaganda na construção do mundo totalitário e ainda o uso do terror como requisito essencial para esta forma de governo. No brilhante capítulo final, Arendt analisa o estado de isolamento e de soli…

RONDO CAMERON - HISTÓRIA ECONÓMICA DO MUNDO

RONDO CAMERON - HISTÓRIA ECONÓMICA DO MUNDO
A CONCISE ECONOMIC HISTORY OF THE WORLD : FROM PALEOLITHIC TIMES TO THE PRESENT


A História do Mundo é tradicionalmente analisada de um ponto de vista meramente institucional e político, o que resulta numa visão empobrecedora e parcial da evolução humana. Bem pelo contrário, a presente História Económica do Mundo complementa tal análise com abundantes dados sociais, económicos e demográficos, resultando numa obra de referência, enriquecedora e documentada. A linguagem acessível e os numerosos esquemas e mapas facilitam ainda mais a sua consulta e manuseamento. Este monumental trabalho de Rondo Cameron constitui, pois, a súmula ideal de evolução da relação da Humanidade, através dos tempos, com as matérias-primas, as tecnologias, o imperalismo económico de regiões e a mundialização das economias.   

publicações europa-américa - fevereiro de 2000. 


Mensagens populares deste blogue

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

"Uma obra marcante, cuja riqueza quantitativa e qualitativa pode ser apenas sugerida em uma resenha. O contexto temporal é extraordinariamente amplo... O valor da obra consiste principalmente no fato de que Hauser, fundamentando em um conhecimento preciso de fontes e literatura especializada, reúne resultados excepcionalmente claros da sociologia da arte, da música e da literatura. Com isso, ao lado de uma riqueza de investigação sociológica não específica, são avaliadas as importantes escolas da sociologia burguesa europeia e americana, de Taine, Max Weber, Dilthey, Troeltseh, Simmel, Sombart, Veblen até Karl Mannheim, Levin Schueking e outros críticos. Hauser, além desses pesquisadores burgueses, examina também Marx, Engels, Mehring, Kautsky, Lenin e Georg Lukács e une as descobertas destes às suas próprias observações, dando mostras, assim, de sua imparcialidade. ... Deve-se desejar que sociólogos, assim como historiadores de todas as tendências, estudem cuidadosamente este livr…

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

" Contar as vidas humanas, comparar o peso de uma lágrima com o peso de uma gota de sangue, era uma tarefa impossível, mas ele já não tinha que fazer contas, e toda a moeda era boa, mesmo essa: o sangue dos outros. O preço nunca seria caro de mais."
Com a Segunda Guerra Mundial como pano de fundo, O Sangue dos Outros narra-nos a história de amor entre Hélène e Jean. No entanto, a frase de Dostoievski que inuagura o romance, "Todos somos responsáveis por tudo perante todos", já nos anuncia aquele que será o eixo temático da narração: a responsabilidade do indivíduo na sociedade em que vive, as implicações do compromisso ideológico, o preço a pagar pela liberdade, o papel dos líderes políticos... Todas estas linhas temáticas têm como pano de fundo as questões filosóficas colocadas pelo movimento existencialista, do qual Simone de Beauvoir, com Jean-Paul Sartre e Albert Camus, foi uma das impulsionadoras. Embora este romance, assim como outros da autora, suporte uma carg…

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

HOW REAL IS REAL?

A confusão que existe entre comunicação e realidade é relativamente nova. As diferentes visões do mundo que resultam da comunicação, apenas se tornaram uma área independente de investigação em décadas recentes. Um dos autores que nela tem trabalhado é Paul Watzlawick que neste livro apresenta, numa série de exemplos desconcertantes, algumas das suas descobertas.

relógio d'agua 

Ligações :
https://pt.wikipedia.org/wiki/Paul_Watzlawick
http://www.wanterfall.com/Communication-Watzlawick's-Axioms.htm

FRANZ KAFKA - CONTOS

FRANZ KAFKA - CONTOS

Prólogo e selecção de Jorge Luis Borges
Contos - O abutre - Um artista da fome - Primeira mágoa - Um cruzamento - O escudo da cidade - Prometeu - Um incidente trivial - Chacais e árabes - Onze filhos - Relação para uma Academia - A construção da muralha da China

Do Prólogo de Jorge Luis Borges
« A elaboração, em Kafka, é menos admirável que a invocação. Homens, há apenas um na sua obra: o homo domesticus - bem judeu e bem alemão -, sequioso de um lugar, mesmo que o mais humilde, numa qualquer Ordem; num universo, num ministério, num asilo de loucos, na prisão. O argumento e o ambiente são o essencial; não as evoluções da fábula nem a penetração psicológica. Daí a primazia dos seus contos sobre os seus romances; daí o direito a afirmar que esta antologia de contos nos dá integralmente a medida de tão singular escritor.»     

relógio d'água editores - dezembro de 2005

SINCLAIR LEWIS - BABBITT

SINCLAIR LEWIS - BABBITT

O romance que definiu a vida urbana das sociedades modernas tal como a América a exportou para o mundo. Na altura da sua publilcação, «Babbitt» foi considerado um romance atroz, sem enredo, em que o autor se especializava em criar personagens desagradáveis. Na realidade, o prémio Nobel Sinclair Lewis antecipava o desligamento social da vida nas grandes cidades, a perda de valores, a incapacidade da comunicação, o viver para a imagem e não para a essência.
A vida de George F. Babbitt (apelido que passou a fazer parte do vocabulário dicionarizado do inglês norte-americano) é traçada em pequenos quadros, episódios e anedotas que formam um todo coerente na sua incoerência: dois anos de uma vida. Babbitt é o vendedor imobiliário cuja grande preocupação, «deixar uma boa impressão», é o lema da sua vida. Babbitt não é fiel aos seus valores e ideais, é sim fiel aos dos que o rodeiam.
e-primatur - 1ª edição, fevereiro de 2018 
http://www.e-primatur.com/home

Sobre o Autor:
Sinc…