Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS
PIG ISLAND

O jornalista Joe Oakes ganha a vida a desmascarar embustes sobrenaturais.  Como céptico que é, acredita que tudo tem uma aplicação racional. Porém, quando visita uma comunidade religiosa numa remota ilha escocesa, tudo o que ele julgava saber é  posto em causa. As perguntas acumulam-se. Porque foi a comunidade acusada de satanismo? O que aconteceu ao seu líder, o pastor Malachi Dove? E, mais importante ainda, porque motivo ninguém fala da estranha aparição vista a vaguear nas praias da ilha dos porcos? O confronto, e os seus resultados sangrentos, é tão catastrófico que obriga Oakes a questionar a natureza do mal e se pode ou não ser responsável pelo terrível crime prestes a desvendar-se.  


circulo dos leitores - janeiro de 2007
Link: http://www.gregoryandcompany.co.uk/pages/authors/index.asp?AuthorID=21

Mensagens recentes

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE


Corria o ano de 1865 em Boston. Os génios literários do Clube de Dante - Henry Wadsworth Longfellow, Dr. Oliver Wendell Holmes e James Russell Lowell, juntamente com o editor J.T. Fields - poetas e professores de Harvard - terminam a primeira tradução americana da Divina Comédia e preparam-se para revelar ao Novo Mundo as notáveis visões de Dante. Os poderosos de Harvard esforçam-se por manter Dante na obscuridade, já que julgam que a infiltração de superstições estrangeiras, nos espíritos americanos, é tão prejudicial como a chegada dos imigrantes ao porto de Boston. Os membros do Clube de Dante esforçam-se por manter viva uma sagrada causa literária, mas os seus planos fracassam quando surge uma série de assassínios em Boston e Cambridge. Apenas este pequeno grupo de eruditos se apercebe de que os crimes arrepiantes são baseados nos castigos do Inferno do Inferno de Dante.
O Clube de Dante é uma maravilhosa mistura de factos e ficção, um hino de louvor à…

GONÇALO M. TAVARES - UMA VIAGEM À ÍNDIA

GONÇALO M. TAVARES - UMA VIAGEM À ÍNDIA

Melancolia contemporânea (um itinerário)


Este livro é a narrativa da viagem de Bloom - um homem que tenta aprender e esquecer no mesmo movimento, traçando um itinerário de uma certa melancolia contemporânea.
caminho - 2ª edição, janeiro de 2011


YUVAL NOAH HARARI - HOMO DEUS

YUVAL NOAH HARARI - HOMO DEUS
A BRIEF HISTORY OF TOMORROW

A história começou quando os homens inventaram os deuses e terminará quando os homens se transformarem em deuses.

Homo Deus explora os projetos, sonhos e pesadelos que darão forma ao século XXI - desde o vencer da morte à vida artificial.  Coloca as questões fundamentais : Para onde seguir a partir daqui? Como proteger o mundo dos poderes destrutivos do ser humano? Chegámos ao próximo passo evolucional : Homo Deus.  

elsinore - 1ª edição abril 2017

CESARE PAVESE - A LUA E AS FOGUEIRAS

CESARE PAVESE - A LUA E AS FOGUEIRAS
LA LUNA E IL FALÒ

Obra conscientemente final, publicada em 1950, poucos meses antes de Cesare Pavese atentar contra a própria vida num albergue de Turim, A Lua e as Fogueiras foi considerada pelo seu autor como uma "modesta Divina Comédia"; e, não obstante, também, o coroar da sua carreira de escritor: " A Lua e as Fogueiras - escrevia Pavese numa carta - é o livro que trazia cá dentro há mais tempo e que mais prazer me deu escrever. Tanto, que creio que por uns tempos, talvez para sempre, não farei nenhum outro". Obra prima de um dos escritores do século XX mais justamente amados e mais injustamente descurados, o romance narra um regresso, numa perspectiva que funde a revisitação das estruturas míticas com a riqueza metafórica do símbolo psíquico: Enguia, protagonista e narrador na primeira pessoa, regressa à sua região Langhe, logo depois da guerra, após uma longa permanência na América; e é no seu país natal que empreende uma e…

ULRICH BECK - A METAMORFOSE DO MUNDO

ULRICH BECK - A METAMORFOSE DO MUNDO
THE METAMORPHOSIS OF THE WORLD

Como as alterações climáticas estão a transformar a sociedade.




Este livro constitui uma tentativa de explicar por que razão já não compreendemos o mundo. Neste sentido, Ulrich Beck introduz a distinção entre mudança e metamorfose ou, de uma forma mais rigorosa, entre mudança na sociedade e metamorfose do mundo. A mudança na sociedade, a mudança social, põe em destaque a transformação permanente, enquanto os conceitos básicos e as certezas que os sustentam continuam constantes. A metamorfose, pelo contrário, destabiliza essas certezas da sociedade moderna e muda o foco para o «ser-no-mundo» e para «ver o mundo», para acontecimentos e processos inesperados, que passam por norma despercebidos, que prevalecem para além dos domínios da política e da democracia como efeitos secundários da modernização técnica e económica radical. Desse modo, a metamorfose significa simplesmente que aquilo que ontem era impensável é hoje real e…

EDITH WHARTON - A IDADE DA INOCÊNCIA

EDITH WHARTON - A IDADE DA INOCÊNCIA
THE AGE OF INNOCENCE

Em A Idade da Inocência, que decorre em 1870, Wharton parece recriar o ambiente da sua infância. Perfeitamente documentado e despojado do espírito satírico de outras obras da autora, o romance reflecte o lento desmoronamento de um mundo, cujos pilares começavam a ser vencidos pelos novos tempos. Como personificação deste conflito, encontramos Newland Archer, que se debate entre o fascínio pela condessa Olenska, uma mulher divorciada que chega da Europa para perturbar a espartilhada sociedade de Nova Iorque, e o seu compromisso com a jovem May Welland. O pessimismo paira sobre o romance e, como todos os heróis de Wharton, as personagens de A Idade da Inocência parecem condenadas a uma "morte em vida", representada pelas convenções sociais.    

" Uma coisa ele sabia que tinha perdido: a flor da vida. Mas pensava nela como uma coisa tão inatingível e improvável que lamentar-se seria como desesperar porque não se ganhou…

MARTIN PAGE - A PRIMEIRA ALDEIA GLOBAL

MARTIN PAGE - A PRIMEIRA ALDEIA GLOBAL - Como Portugal mudou o Mundo
THE FIRST GLOBAL VILLAGE


Quando Jonas foi engolido pelo «grande peixe», tentava apenas escapar para o território que é agora Portugal. Foi aqui que Aníbal encontrou os guerreiros, as armas e o ouro que tornaram possível a sua marcha sobre Roma; e Júlio César, a fortuna que lhe permitiu as conquistas da Gália e da Inglaterra. Durante a Alta Idade Média, mais a norte, os governantes árabes integraram Portugal na civilização mais avançada do mundo. Após a conquista de Lisboa, pelos Normandos, o novo Portugal levou Veneza à bancarrota e tornou-se a nação mais rica da Europa. Antes de ser eleito Papa, com o nome de João XXI, Pedro Hispano, nascido em Lisboa, escreveu um dos primeiros compêndios modernos sobre Medicina que, um século mais tarde, era livro de consulta obrigatória em quase toda  a Europa. Os Portugueses levaram as tulipas, o chocolate e os diamantes para a Holanda, introduziram, na Inglaterra , o hábito do chá …

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER
TROPIC OF CANCER


Em 1935, Trópico de Câncer é acolhido com tibieza. Trata-se de um romance autobiográfico passado na Paris dos anos trinta. A cidade está enxameada de personalidades da arte e da literatura vindas de toda  a parte. É a narração da vida do americano Henry, dos amigos e das personagens que encontra, da sua contínua procura de um trabalho e de um quarto para dormir. O protagonista passa os seus dias entre as aulas que consegue arranjar numa escola francesa, a actividade de corrector de provas, as bebedeiras com os amigos e as idas aos bordéis. O livro é reiteradamente acusado de ser um romance "obsceno" devido à linguagem utilizada e às situações descritas. Na verdade, trata-se de uma sequência de aventuras existenciais, amorosas e sexuais que ocorrem nos bairros pobres de Paris. O protagonista enfrenta a fome e resigna-se às dificuldades da existência, mas acredita em si mesmo e no valor da vida. Miller exalta a plenitude da exis…

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM
THE AGE OF EXTREMES - THE SHORT TWENTIETH CENTURY : 1914 - 1991


Este livro, largamente baseado na experiência pessoal e na observação de um dos maiores historiadores da actualidade, é de incontornável importância para a compreensão do século XX e daquilo que podemos esperar em relação ao futuro. Dividida em três grandes partes - A era da Catástrofe; A era de Ouro : A Derrocada -, A Era dos Extremos constitui um balanço da época que decorreu entre o início da Primeira Guerra Mundial e a Queda do Muro de Berlim, que balizam este «século breve». Escrito do ponto de vista de quem acredita nas potencialidades da razão e da ciência, este ensaio de grande fôlego constitui uma análise incisiva e multifacetada de questões tão amplas e profundas como a Guerra Fria, o Terceiro Mundo, as vicissitudes da economia, a falência das ideologias, a crise das artes, entre outros temas de capital interesse. A obra culmina com uma antevisão do século XXI, baseada numa argum…

Popular mês

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE

GONÇALO M. TAVARES - UMA VIAGEM À ÍNDIA

YUVAL NOAH HARARI - HOMO DEUS

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

GEORGES MINOIS - HISTÓRIA DO FUTURO

JAMES JOYCE - RETRATO DO ARTISTA QUANDO JOVEM