Avançar para o conteúdo principal

WOLFGANG HILDESHEIMER - AS AVES DO PARAÍSO TAMBÉM SÃO FALSAS

WOLFGANG HILDESHEIMER - AS AVES DO PARAÍSO TAMBÉM SÃO FALSAS
PARADIES DER FALSCHEN VOGEL

Sátira fina e inteligente, simboliza o que de cómico e rocambolesco, de  inesperado e absurdo pode acontecer aos homens, independentemente da atitude, falsa ou honesta, que eles assumem na vida.
Senhor de uma prosa seca, semeada de graças, feita com aquela leveza que não faz pensar ao leitor no trabalho e no cuidado que lhe custou, Hildesheimer torna-se indispensável para todos os que entendem a literatura como uma arte que deve, ao mesmo tempo, recrear e enriquecer quem dela se utiliza.

difusão cultural - junho de 1992


Comentários

Popular semana

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

ANGÉLICA VARANDAS - MITOS E LENDAS CELTAS - IRLANDA

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

ARMAND MATTELART - HISTÓRIA DA UTOPIA PLANETÁRIA

Popular mês

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

ALBERTO MORAVIA - OS INDIFERENTES

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

ANGÉLICA VARANDAS - MITOS E LENDAS CELTAS - IRLANDA

FRANZ KAFKA - CONTOS

JEAN PAUL SARTRE - COM A MORTE NA ALMA

ALFREDO MELA - A SOCIOLOGIA DAS CIDADES

JORGE MOLIST - O ANEL A HERANÇA DO ÚLTIMO TEMPLÁRIO

popular sempre

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

MARGUERITE DURAS - OLHOS AZUIS, CABELO PRETO

ROBERTO BOLAÑO - 2666

THÉOPHILE GAUTIER - O ROMANCE DA MÚMIA

ARUNDHATI ROY - O DEUS DAS PEQUENAS COISAS

DIETRICH SCHWANITZ - CULTURA tudo o que é preciso saber