Avançar para o conteúdo principal

ORSON WELLES - O QUARTO MANDAMENTO

ORSON WELLES - O QUARTO MANDAMENTO

" O cinema é o mais bonito comboio eléctrico que um adulto pode oferecer a si próprio"
Orson Welles

Para muitos, O QUARTO MANDAMENTO consegue o efeito impensável de ultrapassar em qualidade o famoso O Mundo a Seus Pés. Os amores adiados, repudiados e não-retribuídos tornam-se ainda mais interessantes com os diálogos sobrepostos e ângulos de câmara do grande Welles.
A produção deste filme fazia parte do contrato que Welles tinha estabelecido com a RKO Pictures em 1940, em que lhe era permitida total liberdade criativa, muito embora com contenção orçamental. O contrato contemplava dois filmes, o primeiro tinha já estreado sob polémica, pela fúria de Randolph Hearst.
Este filme é ainda um soberbo retrato da América do século XIX em que as paixões reprimidas e a civilidade são a mera máscara de desejos ferventes e obscenos. Foi claramente um projecto muito mais pessoal do que Citizen Kane, que confirma a genialidade criativa de Orson Welles. 

. Interpretação - Joseph Cotten, Dolores Costello, Anne Baxter, Agnes Moorehead, Ray Collins, Richard Bennett
. Realização - Orson Welles
. Argumento - Orson Welles
Segundo o romance de Booth Tarkington
. Produção - Orson Welles
. Fotografia - Stanley Cortez, Russell Metty, Harry J.Wild
. Música - Bernard Herrmann     



Comentários

Popular semana

LEV GROSSMAN - O CÓDICE SECRETO

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

VIRGINIA WOOLF - AS ONDAS

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

Popular mês

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

ROGER SCRUTON - GUIA DE FILOSOFIA PARA PESSOAS INTELIGENTES

LEV GROSSMAN - O CÓDICE SECRETO

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

NASSIM NICHOLAS TALEB - O CISNE NEGRO

ALFREDO MELA - A SOCIOLOGIA DAS CIDADES

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE

popular sempre

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

MARGUERITE DURAS - OLHOS AZUIS, CABELO PRETO

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

ROBERTO BOLAÑO - 2666

THÉOPHILE GAUTIER - O ROMANCE DA MÚMIA

ARUNDHATI ROY - O DEUS DAS PEQUENAS COISAS

DIETRICH SCHWANITZ - CULTURA tudo o que é preciso saber

NICK COHEN - O QUE RESTA DA ESQUERDA?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA