Avançar para o conteúdo principal

FRANZ KAFKA - O CASTELO

Juntamente com  O Processo e América, O Castelo forma, na obra de Kafka, aquilo a que Max Brod chamava a «trilogia da solidão».
Estes três romances marcam também os mais altos momentos da criação Kafkiana. Herman Hesse considerava O Castelo, o mais misterioso e o mais belo dos grandes romances de Kafka.

Toda a acção gira à volta dum misterioso indivíduo, K. de seu nome, que chega a uma aldeia contratado pelo Castelo de que esta depende, para nela exercer a sua profissão de agrimensor, e dos seus desesperados esforços para entrar em contacto com o tal Castelo.
Como nas outras obras de Kafka, a acção narrada é talvez o menos importante, pois toda ela adquire, na sua aparente banalidade, um sentido transcendente e mítico em que toda a realidade mais simboliza do que é.
Assim o verdadeiro protagonista do romance acaba por ser o homem contemporâneo, a braços com a odisseia da existência num mundo cruel que o esmaga.
      
publicações europa-américa - setembro de 2002

Comentários

Popular semana

LEV GROSSMAN - O CÓDICE SECRETO

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

VIRGINIA WOOLF - AS ONDAS

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

Popular mês

SIMONE DE BEAUVOIR - O SANGUE DOS OUTROS

ROGER SCRUTON - GUIA DE FILOSOFIA PARA PESSOAS INTELIGENTES

LEV GROSSMAN - O CÓDICE SECRETO

PAUL WATZLAWICK - A REALIDADE É REAL?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA

MO HAYDER - A ILHA DOS PORCOS

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

NASSIM NICHOLAS TALEB - O CISNE NEGRO

ALFREDO MELA - A SOCIOLOGIA DAS CIDADES

MATTHEW PEARL - O CLUBE DE DANTE

popular sempre

THOMAS PYNCHON - ARCO-ÍRIS DA GRAVIDADE

A ERA DOS EXTREMOS - ERIC HOBSBAWM

MARGUERITE DURAS - OLHOS AZUIS, CABELO PRETO

HENRY MILLER - TRÓPICO DE CÂNCER

ROBERTO BOLAÑO - 2666

THÉOPHILE GAUTIER - O ROMANCE DA MÚMIA

ARUNDHATI ROY - O DEUS DAS PEQUENAS COISAS

DIETRICH SCHWANITZ - CULTURA tudo o que é preciso saber

NICK COHEN - O QUE RESTA DA ESQUERDA?

ARNOLD HAUSER - HISTÓRIA SOCIAL DA ARTE E DA LITERATURA